Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, novembro 25, 2010

Teria eu que olhar nos seus olhos mais uma vez. Respirar fundo, tomar novo fôlego, e lutar novamente contra essa explosão de pesadelos mal resolvidos. Teria que te dizer tudo o que eu sinto, que ficou entalado na garganta. Todas as coisas que eu sempre quis dizer a você, mas eu era fraca. Mas eu tive pena. Mas eu tive medo. Quisera eu ser um pouco mais parecida com você, e simplesmente agir como se fosse natural. Queria não me sentir incomodada algumas noites, não perder o sono pensando nisso. Queria não sentir ódio, não sentir medo. Queria ter dito a você que eu não merecia isso. Queria que você fosse me ouvir, se eu dissesse. Mas eu sei que isso nunca vai acontecer. Então eu espero só não precisar cruzar o seu caminho, nunca mais.

quarta-feira, novembro 17, 2010

Eu não pediria mais nada da minha vida perfeita. Nem ar, nem sol, nem nada. Eu só pediria luz. Luz divina, inspiração constante, luz além da mente limitada de uma garota qualquer. Eu pediria pra que você fosse como um anjo, que me iluminasse e guiasse os pensamentos mais insanos que eu pudesse ter. Eu pediria pra que não fosse embora, eu te pediria para ficar, e fazer a garota se tornar uma mulher. Eu rastejaria, eu poderia mesmo me despedir de mim, pra te fazer ficar.
Tem dias que eu me deito. Me levanto. Me entretenho, desencontro.
Tem dias que eu me sento. Me levanto. Suspiro, ando.
Tem dias que eu me inspiro. Me levanto. Me desespero, me recordo.
Dias que espero, me esqueço, me recomponho, recomeço.
Dias apáticos.
Dias que demoram demais para passar.
Dias incríveis.
Dias que passam voando.
Dias que não condizem com a verdade
Dias que eu queria apagar.

segunda-feira, novembro 08, 2010

Retalhos...

Recortes de papel...
Músicas que a gente nem ouve mais
Amigos que a gente nem sabe mais aonde estão
Pedaços de boas lembranças, pros fracos de memória curta, assim como eu...
Detalhes que importam mais do que todas as coisas da vida
Momentos que quando o coração se lembra, se acalma.
Coisas boas no meio de uma tempestade de lamentações
Como se pudessem cicatrizar as feridas do nosso coração.

sábado, novembro 06, 2010

Ouvinte

Me conte seus problemas.
Aqueles que você escondeu de todos, mas que estão visíveis nos seus olhos.
O problema é que ninguém olha você nos olhos, senão já teriam descoberto...
Do que você tem medo?
Vamos, pode dizer... afinal, dizem que contar os problemas nos torna mais leves...
Eu diria ao criador dessa tese, que poder voar nos tornaria mais leves. Mas eu estou aqui pra te fazer dizer, então te peço pra contar.
Me diga: é sempre assim por aqui?
Dias tão monótonos... talvez seja isso, não é mesmo... a falta de ritmo, a falta de emoção, que deixa você tão apática.
Ou seria nostalgia?
Você já teve alguma decepção amorosa? Perdeu alguém que amava muito?
Já perdeu um amigo?
Não precisa se envergonhar por chorar agora... é pra isso que eu estou aqui.
Hoje eu quero te ouvir, então me faça parar de falar.