Ocorreu um erro neste gadget

terça-feira, dezembro 15, 2009

Sou um poema interminado

Sou um poema interminado
Declamado, aclamado, contestado.
Uma palavra que cai diretamente
Na boca de todas as outras pessoas
Não venha dizer nada sobre mim
Eu já me olhei no espelho, já vi o teu reflexo
Não venha me julgar agora
Não me peça o que não posso oferecer
Não me espere...
Porque eu sou um poema interminado
Não sou aquilo que dizem
Eu sou o que está escrito
Sou a parte que ninguém escreveu também
a melhor parte, guardada para o melhor momento
Não importa que seja belo ou trágico
Importa é que tenha
Fim...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente