Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, janeiro 21, 2010

Encontro no tempo
Presente do vento
Estranho tormento
Que distrai meu sustento.
Já não mais sou água
Não mais sou pássaro
Não mais sou fonte...
Não mais tenho meus dez anos.
Não mais posso perder a hora
Não mais tenho descanso.
Despeço-me das tardes de chuva
Despeço-me do peão e da pipa
Despeço-me do imenso azul da liberdade
Despeço-me da infancia
Não como adeus, mas como um até breve...


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente